Como elaborar contrato de fotografia


Ao tomar a fotografia como profissão é preciso englobar na rotina outras práticas vão além do treino e técnica fotográfica e do universo da imagem. É fundamental compreender que agora se é uma “empresa” que deve cumprir obrigações financeiras, legais e administrativas. Parte dessas obrigações passa por elaborar contratos de fotografia com seus clientes, tanto relacionados ao trabalho desenvolvido, quanto referentes à cessão de uso de imagens, quando cabível.

Isso entendido, muitos se deparam com o questionamento de como elaborar esse contrato tão específico. Mas adotado 3 passos básicos, esse processo pode ser grandemente facilitado. Vamos a ele:

 

  1. Busca de referências na internet

Existem vários exemplos de contratos disponíveis na internet, de todo tipo, tamanho e qualidade. O importante nessa fase é avaliar os que encontrar dentro do que você precisa e identificar pontos necessários e importantes, além da forma como são colocados.

 

  1. Adapte às suas necessidades

Crie um roteiro para seu contrato com base no que achou na internet. Recorte pedaços, reescreva, adapte ao seu trabalho e atuação. Cada profissional tem seus próprios produtos e prazos e isso precisa estar refletido na redação do contrato final.

 

  1. Revise e elabora com um profissional

Assim como a quem precisa de fotos indicamos um fotógrafo, a quem necessita de um contrato indicamos um advogado. Se queremos ser profissionais, precisamos agir como tal, não aceitando adaptações ou gambiarras. O contrato será seu instrumento de celebração de trabalhos e a segurança em caso da necessidade de dirimir desentendimentos com o cliente. É fundamental que esteja em acordo com as leis e devidamente elaborado e para isso você deve contar com a orientação de um advogado. Analise bem, esse é um investimento pequeno para algo que usará recorrentemente ao longo de sua atuação.

 

Ainda no que se refere a contratos, aconselhamos que você habitue-se à lê-los. Mesmo que a prática demonstre que muitos assinam contratos e acordos sem devida leitura, isso não deve ser tomada como uma prática comum. Ela pode representar um grande risco, pois você pode acabar comprometendo-se com algo sem saber.

Compartilhe:

3 comentários

  1. Olá Alex! Existe algum ponto específico que você considera importante constar em um contrato para ensaio Pet?

    1. Olá Rubi,
      Não em especial por ser pet. Para os retratos pet uso o mesmo contrato usado na fotografia de família, apenas ressalvo para o cliente que o andamento da sessão não é totalmente controlado pelo fotógrafo. Mas sempre conseguimos fazer coisas boas.
      Agora, se as fotos são para criadores, nesse caso recomendo proceder como alguns profissionais que deixam claro na contratação que não fazem alteração eletrônica de fenótipo. Ou seja, não irão alterar eletronicamente características do animal para que parece mais com o padrão da ração ou corrigir algum defeito genético.
      Espero ter ajudado.

      1. Boa Noite!! Ajuda muito Alex! Sempre!! Super Obrigada!

Deixe uma resposta