Devo cobrar menos porque trabalho parcialmente com fotografia?


O vídeo de hoje surgiu de uma dúvida enviada para o Foto Gestão e diz respeito à forma de cobrança pelos serviços quando não se é um profissional com dedicação exclusiva à fotografia. A dúvida é se por este motivo deve-se cobrar mais barato pelos serviços prestados.

É interessante que as pessoas pensem que, por não se dedicar exclusivamente à fotografia, o preço do profissional deve ser menor. Afinal, trabalhando em tempo integral ou parcial, o fotógrafo em questão é um profissional atuante e seu orçamento deve estar de acordo com o mercado.

Por gerar tal preconceito com quem se divide entre duas áreas, é mais produtivo que não se dê este dado ao contratante. Às vezes, ele pode criar a ideia de que a fotografia é um bico ou apenas um hobby. Para evitar isso, já se coloque como o profissional que você é, sem reduzir seu preço – até porque a demanda do trabalho é a mesma, independente do seu período de trabalho.

A maior parte dos fotógrafos iniciam a carreira levando outros projetos paralelos, isso é uma prática normal, visto que a transição de carreira é um processo que leva algum tempo para se concretizar. O importante é estar seguro diante do seu trabalho para cobrar um preço justo por ele, estando de acordo com o seu portfólio e mercado de atuação.

Compartilhe:

Deixe uma resposta